5 passos certeiros para alcançar a felicidade profissional

A maioria das pessoas opta por uma carreira logo depois de sair do ensino médio. O objetivo então passa a ser a felicidade profissional: trabalhar em um ambiente em que seja possível crescer, enfrentar desafios, colocar conhecimentos em prática e contar com o apoio e incentivo dos colegas e superiores.

Contudo, ao entrar no mercado de trabalho, fica claro que encontrar esse ambiente ideal não é tão fácil assim. A partir desse ponto, a felicidade profissional parece ficar cada vez mais distante.

No entanto, é possível diminuir essa distância ao adotar uma postura criteriosa perante a carreira. Por essa razão, neste artigo vou falar sobre o que é preciso para ser feliz no trabalho. Vem comigo!

Por que priorizar a felicidade profissional?

Uma pessoa comum passa a maior parte do seu dia trabalhando, mas esse período nem sempre é agradável. Nesse caso, a insatisfação não fica apenas no ambiente de trabalho já que, inevitavelmente, acaba sendo levada para casa também.

Em outras palavras, os prejuízos emocionais provocados por um trabalho desmotivador se estendem à vida pessoal de cada indivíduo. Logo, não é possível alcançar a felicidade plena sem a satisfação profissional.

Buscar essa felicidade, no entanto, também é uma questão de saúde. Segundo pesquisadores da Universidade Estadual de Ohio, o nível de satisfação no trabalho influencia diretamente a saúde a longo prazo. Isso porque passar anos em um emprego insatisfatório aumenta as chances de o trabalhador desenvolver depressão, distúrbios do sono e sofrer com preocupação excessiva.

O que torna um trabalho satisfatório?

A felicidade profissional tem uma definição particular para cada pessoa. Entretanto, de forma geral, ela é associada a alguns fatores, como: trabalhar em algo significativo, estar em um ambiente profissional que seja propício ao crescimento, ter a oportunidade de desenvolver talentos e competências, entre outros.

Dessa maneira, para aumentar o nível de satisfação profissional é necessário saber quais são as suas prioridades e, sempre que possível, conciliar desejos e necessidades. Leia a seguir uma série de fatores que contribuem na busca pelo equilíbrio entre sucesso financeiro e felicidade pessoal.

1. Trabalhe em algo que gosta

Se possível, trabalhe com o que você gosta. Essa afirmação nem sempre é fácil de colocar em prática já que, para a maioria das pessoas, o retorno financeiro é uma questão prioritária. Contudo, eu gostaria que você levasse em consideração que, por mais que essa não seja a sua realidade atual, com um bom planejamento estratégico de carreira, é possível tornar uma das suas paixões em sua principal remuneração.

Talvez isso signifique continuar em seu emprego atual e começar um projeto paralelo até que você tenha a segurança e confiança necessárias para se dedicar integralmente à atividade que deseja. O ponto é não abrir mão desse objetivo, pois ele é o principal ingrediente para alcançar a felicidade profissional.

2. Estabeleça relacionamentos saudáveis

O tipo de relacionamento que se estabelece com colegas de trabalho define a forma como você será reconhecido em sua área. Em tempos de competitividade, não é difícil encontrar pessoas que vão querer puxar o seu tapete. Nesse contexto, torna-se necessário estabelecer relações duradouras de troca e apoio mútuo com profissionais confiáveis.

Ambientes extremamente competitivos se tornam desagradáveis e estressantes. Aprender a resolver conflitos e ceder quando for adequado pode evitar muitas desavenças.

3. Compartilhe seus talentos

Trabalhar em ambientes propícios ao desenvolvimento dos seus talentos é, por si só, uma forma de alcançar felicidade profissional. Ninguém é feliz por permanecer durante anos no mesmo lugar, desempenhando as mesmas funções. Por isso, é comum que a definição de satisfação profissional seja estar em um ambiente desafiador.

Para tanto, é útil saber em quais condições você está mais apto a evoluir. Há pessoas que precisam de ambientes colaborativos e compartilhados, onde seja possível interagir com uma grande diversidade de pessoas. Enquanto outras se sentem mais encorajadas lidando com um pequeno grupo e passando a maior parte do tempo sozinhas.

4. Permita-se mudar de caminho

Com o tempo, pode ser que seus interesses apontem para outra direção. Seja por identificar outra área em que é possível utilizar os conhecimentos que já possui ou pelo desejo de fazer algo totalmente novo, uma transição de carreira pode se tornar necessária para encontrar a satisfação profissional.

Além disso, ignorar esse desejo pode causar estresse a longo prazo. O sentimento de querer estar em outro lugar, desempenhando outra função pode se tornar uma fonte de ansiedade.

Falo por experiência própria. Em 2005, decidi deixar meu cargo de diretor em uma grande escola para me tornar coach. Troquei a estabilidade pela incerteza e, hoje, posso afirmar que encontrei a felicidade profissional. Consegui unir a experiência adquirida na minha carreira pedagógica aos desafios do coaching.

Não é fácil encontrar um trabalho que una todos os seus interesses e talentos. Trata-se de uma busca contínua e, sobretudo, de autoconhecimento. Por isso, não tenha medo de mudar de ideia ao longo do caminho.

5. Consiga boas recompensas financeiras

Por mais que trabalhar em algo que consideramos significativo seja maravilhoso, é necessário encontrar maneiras de obter ganhos satisfatórios. Especialmente quando se trata de carreiras em que a faixa salarial costuma ser baixa.

Se a paixão por um trabalho vier acompanhada de muitas dificuldades financeiras, o sonho pode se tornar um pesadelo a longo prazo. Dessa maneira, torna-se imprescindível encontrar formas de garantir o retorno financeiro mesmo que isso signifique complementar a renda com outras atividades profissionais.

Não é incomum que uma carreira com maior retorno sustente a outra. Muitas pessoas que construíram carreiras tradicionais procuram conciliar uma segunda atividade profissional.

Existe uma receita para a felicidade profissional?

Por mais que tenhamos noções gerais do que é a satisfação profissional, não há receitas prontas para alcançá-la. Não se trata de um caminho engessado em que os passos são iguais para todos.

Na verdade, podemos dizer que a busca pela felicidade profissional é um estilo de vida que deve ser adotado. As circunstâncias mudam e o que é importante hoje pode não ser no próximo ano, por isso, o melhor que se pode fazer sobre essa questão é manter-se aberto para o novo.

Se esse tema é uma prioridade na sua vida, não deixe de ler o artigo indicado a seguir: como lidar com a insatisfação no trabalho? Descubra aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X