6 ferramentas de autoconhecimento que você precisa conhecer

ferramentas de autoconhecimento

O autoconhecimento é essencial para a evolução pessoal e profissional. Essa capacidade permite a compreensão dos valores que impulsionam e motivam as ações e a identificação de crenças limitantes que impedem o crescimento. Por isso, a utilização de ferramentas de autoconhecimento é fundamental para o desenvolvimento em todas as áreas da vida.

Elas funcionam como guias para um mergulho interno que possibilita a exploração da própria mente e a descoberta de aspectos que geralmente não são percebidos, mas têm grande influência nas questões comportamentais.

Neste artigo, apresentarei seis excelentes ferramentas que podem auxiliar na obtenção do autoconhecimento. Continue a leitura e aproveite!

1. Meditação

A meditação é um processo de orientação para o autoconhecimento e a sabedoria. Ela possibilita o reconhecimento de várias sensações e emoções que não são percebidas nas práticas diárias e têm um grande impacto sobre a forma como agimos.

A seguir, mostrarei alguns tipos de meditação que podem ser usadas para o autoconhecimento. Confira!

1.1. Mindfulness

A mindfulness, ou atenção plena, é uma forma de meditação que tem como objetivo treinar a mente para estar completamente focada no momento presente. Por meio de exercícios de respiração e atenção, o praticante busca conhecer as sensações do corpo, desenvolvendo a curiosidade, o foco e o autoconhecimento.

1.2. Transcendental

A meditação transcendental é pautada pela busca da origem dos pensamentos. O praticante procura um estado de calmaria, diminuindo ao máximo a consciência física. Dessa forma, é possível um contato intenso consigo mesmo, resultando na obtenção de um grande conhecimento sobre a própria mente.

1.3. Raja Yoga

A técnica da Raja Yoga é totalmente voltada para que o indivíduo transponha barreiras psicológicas e descubra qual é a sua condição original. Os exercícios promovem uma investigação intensa que ajuda na conquista do autoconhecimento e do controle mental.

1.4. Vipassana

Com origem no budismo, a meditação vipassana tem como finalidade a associação do corpo e da mente por meio da observação. Além da meditação, a técnica envolve um conjunto de outras ações como o silêncio por longos períodos de tempo.

2. Autofeedback

O autofeedback serve para avaliar os aspectos comportamentais de forma profunda e reconhecer o impacto de determinadas ações nos relacionamentos sociais e na carreira. Essa análise permite identificar qualidades, capacidades, deficiências e crenças limitantes.

O conjunto de informações obtidas com essa ferramenta é um material poderoso que fornece caminhos para que o indivíduo altere concepções, possibilitando a criação de novas formas de agir e, consequentemente, de evoluir.

Alguns passos para realizar o autofeedback são:

  • conscientizar-se que os comportamentos podem ser mudados;
  • aceitar a necessidade de experimentar novas práticas no dia a dia;
  • questionar-se constantemente sobre todos os aspectos da vida;
  • com as respostas obtidas nos questionamentos, avaliar se as ações que normalmente são tomadas contribuem para o crescimento;
  • entender a importância de sair da zona de conforto e ter novas atitudes para conquistar os objetivos almejados;
  • identificar qualidades e fraquezas por meio das indagações e buscar formas de melhorar.

3. Roda da vida

A roda da vida é uma das ferramentas mais usadas para o autoconhecimento nos processos de coaching. Ela permite ter um panorama sobre a vida, identificação as áreas que estão em equilíbrio e as que necessitam serem trabalhadas para a conquista da plenitude pessoal e profissional.

A sua aplicação consiste no preenchimento de um gráfico segmentado em partes e níveis que representam e indicam o estado de vários âmbitos, como carreira, saúde, família, espiritualidade e relacionamentos.

Com as respostas obtidas nesse exercício é possível refletir e entender quais campos estão impedindo a evolução e encontrar soluções para a melhoria das deficiências e a obtenção da harmonia de todos as partes.

4. Valores

Essa é uma ferramenta simples e poderosa, pois ajuda no entendimento do que é realmente essencial para cada indivíduo. Ela permite a descoberta da origem dos pensamentos e dos aspectos que direcionam os comportamentos.

Na atividade, é necessário organizar por ordem de importância uma série de valores, como respeito, confiança, sucesso, amizade, poder e fama. Isso precisa ser realizado de forma genuína, sem fazer projeções ou julgamentos. Dessa forma, podem ser identificados os pontos que são mais significativos para o desenvolvimento.

5. Linha da vida

Essa ferramenta tem como finalidade construir uma linha do tempo com todos os fatos e as emoções que eles proporcionaram. Para realizá-la é necessário fazer uma avaliação sobre o passado e como ele influencia o presente, viabilizando a compreensão da origem dos pensamentos e das ações.

O exercício pode ser feito como um desenho ou com cartões de papel. Primeiro, é preciso listar as situações mais marcantes do passado, refletindo com cuidado sobre como elas podem estar atuando no presente. Depois, escolher um fato importante do presente para servir como ponto central e elencar os desejos para o futuro. Por fim, organizar a linha do tempo e observá-la cuidadosamente.

Essa atividade exige uma análise profunda, resultando na descoberta de crenças limitantes, origens motivacionais e questões que precisam ser trabalhadas para que a evolução seja possível.

6. Perguntas poderosas

Perguntas bem elaboradas e realizadas de forma estratégica estimulam a reflexão e a busca por respostas, gerando consciência sobre como a mente trabalha. Assim, as convicções se tornam claras, promovendo o autoconhecimento.

As questões devem ser adequadas a cada pessoa, considerando as características emocionais e comportamentais. Entretanto, existem algumas indagações que podem servir como base. Por exemplo:

  • qual é a verdadeira essência?
  • o que proporciona felicidade?
  • qual o maior propósito na vida?
  • quais são as maiores habilidades?
  • em que lugar deseja estar em 1, 5 ou 10 anos?
  • qual é a imagem que acredita transmitir para as outras pessoas?
  • o que quer deixar de legado?

Essas perguntas são um ponto de partida, elas podem ser aprofundadas utilizando técnicas como a “o que mais?” ou “ e se?”, que geram reflexão e possibilitam a obtenção de respostas mais específicas.

Essas ferramentas são muito eficazes para o desenvolvimento do autoconhecimento. Quando utilizadas de forma correta, proporcionam reflexões que permitem o entendimento sobre comportamentos recorrentes e a descoberta de aspectos que impedem o crescimento pessoal e profissional.

Gostou de conhecer essas ferramentas de autoconhecimento? Siga os nossos perfis no Facebook, no YouTube, no Twitter, no Instagram e no LinkedIn e fique atualizado sobre todas as novidades!

(1) Comment

  • Dilson Cardoso da 14 de julho de 2018 @ 22:39

    Sempre artigos e textos edificantes, contribuindo com o crescimento intelectual, pessoal de todos que querem, creio, e , desejam contribuir para o crescimento de outras pessoas, como missão de vida.
    Dilson Cardoso Filho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X