Conheça as principais ferramentas do coaching

Não faltam pessoas tentando ampliar um pouco mais suas capacidades e alcançar grandes objetivos. E estes mesmos profissionais, com frequência, precisam de apoio para se orientarem em direção aos melhores resultados. Esse é o seu trabalho enquanto coach. Porém, puro carisma pessoal nem sempre é o suficiente. Conhecer bem as principais ferramentas do coaching pode contribuir muito com seu índice de sucesso.

Com este conhecimento, você poderá planejar encontros mais produtivos com seus coachees. Quanto mais você se aprimora em um método, mais eficaz ele se torna. Além disso, quando uma de suas ferramentas não demonstrar o resultado esperado, você pode tentar uma tática diferente, mais adequada àquele contexto.

Para que você entenda melhoro, eu preparei uma pequena lista com algumas das ferramentas que você pode adotar no seu trabalho. Acompanhe:

 

1. SWOT pessoal e estratégico

Você provavelmente já ouviu falar da análise SWOT como uma forma de análise de trabalhos em grupo. Porém, ela também já é adaptada para ser uma das principais ferramentas do coaching. Resumindo, a análise SWOT consiste na avaliação de 4 pontos:

  • Forças (Strengths): elementos internos que trabalham a seu favor (dedicação, boa comunicação);
  • Fraquezas (Weaknesses): elementos internos que estão contra você (frustração, desmotivação);
  • Oportunidades: elementos externos que trabalham a seu favor (ofertas de emprego, pessoas que o apoiam);
  • Ameaças (Threats): elementos externos que estão contra você (instabilidade econômica, competição excessiva).

A ideia desta ferramenta é identificar e maximizar os pontos positivos (forças e oportunidades) ao mesmo tempo que reduz os pontos negativos (fraquezas e ameaças).

 

2. Perguntas Poderosas

Cá entre nós, esse título me parece bem autoexplicativo. Mas, já que o óbvio também é menos esclarecido, vamos caminhar um pouco mais a fundo aqui.

Perguntas Poderosas são questões levantadas de forma intencional pelo coach (você) com a intenção de gera reflexões específicas no seu coachee. Pense que alguém está se queixando que perdeu uma oportunidade de ganho por um atraso. Uma Pergunta Poderosa aqui pode ser “e o que você pode faze agora para ganhar alguma coisa?”.

Veja que a questão desvia o foco de um problema que já não pode ser remediado e direciona a energia do coachee para algo mais produtivo. Se você souber como adaptar estas questões ao contexto do cliente, terá em mãos uma das principais ferramentas do coaching.

 

3. SMART

Esta é uma metodologia voltada para a elaboração de metas produtivas. Assim como o SWOT, esta também é uma abreviação. Mas esta se refere aos termos:

  • Específico (Specific): suas metas devem ser claras, sem espaço para um “talvez já tenha conseguido”;
  • Mensurável (Mensurable): suas metas devem ser quantificáveis, ou seja, devem ser escritas na forma de um ou mais números;
  • Alcançável (Achievable): se um objetivo não está dentro do escopo daquele indivíduo, ele não deve ser o primeiro na lista;
  • Realista (Realistic): algumas metas podem ser possíveis, mas não sob determinadas condições ou sem o tempo adequado;
  • Temporalizado (Time-Based): falando em tempo, suas metas devem ter um prazo para serem alcançadas, ou você pode perder um projeto pela falta do senso de urgência.

Você deve ajudar seu coachee a encaixar os próprios objetivos em cada um desses termos, garantindo que eles sejam o mais SMART possível.

 

4. Ganhos e Perdas

Quando seu coachee está com dificuldade para tomar uma grande decisão, esta é uma das principais ferramentas do coaching a ser aplicada. A maioria das pessoas pensa que uma ação pode trazer ganhos ou perdas, ou que uma ação traz ganhos e a inação traz perdas etc. Porém, na prática, toda atitude possui seus prós e contras, sendo alguns de maior peso do que outros.

Este método consiste em fazer uma lista de ganhos e das perdas que cada ação trará, tanto ao ser adotada quanto ao ser rejeitada. Por exemplo, ir a um treinamento pode te dar informações, mas vai te custar tempo de produtividade. Não ir te permite cumprir suas metas mais cedo, mas pode não ser tão rentável no médio e longo prazo.

 

5. Crenças Limitantes e Fortalecedores

De forma geral, boa parte do que contribui ou atrapalha o desempenho de qualquer pessoa são suas próprias crenças. Acreditar que é um profissional mediano ou abaixo da média impede você de aproveitar oportunidades ou pode até causar um ciclo de autossabotagem. Isso é considerado uma Crença Limitante.

Se, por outro lado, você tiver bastante segurança com relação às suas capacidades, poderá se impor quando necessário. Estas são as suas Crenças Fortalecedoras. Entendê-las ajuda a identificar o que está dificultando o progresso individual do seu coachee e ainda dá um foco com o qual trabalhar.

 

6. Roda da vida

A satisfação de um indivíduo não é algo unidimensional. É possível estar muito feliz com uma carreira, mas não se considerar realizado em outras conquistas pessoais, como uma casa, uma família ou aprender a tocar piano. Simplesmente saber desse conceito já te dá uma chance melhor de entender as dimensões da felicidade humana e como você, enquanto coach, pode trabalhar este aspecto a favor do seu coachee.

A Roda da Vida, de forma simples, é um gráfico que serve para entender em quais pontos alguém está mais satisfeito com as próprias conquistas. O coachee deve dar uma nota de 1 a 10 com relação ao seu nível de satisfação em diferentes aspectos da própria vida. São coisas simples, como: autoconhecimento, estabilidade emocional, finanças, saúde, ambiente de convívio, etc.

 

7. Tríade do tempo

O tempo é um recurso limitado. Aprender a administrá-lo corretamente pode ser a diferença entre alcançar objetivos ou perdê-los de vista. Esta ferramenta consiste em dividir as exigências da vida em 3 categorias:

  • Circunstanciais: tarefas que aparecem eventualmente e não demandam muita atenção;
  • Urgentes: tarefas de última hora que devem ser resolvidas rapidamente;
  • Importantes: tarefas que sempre devem ser concluídas, pois seus benefícios são sentidos em curto, médio e longo prazo.

Com o tempo, seu coachee poderá organizar suas obrigações mais facilmente, otimizando o próprio tempo.

Agora que você conhece as principais ferramentas do coaching, é hora de começar a aplicá-las no seu trabalho. Quer receber mais das minhas dicas? Então é só assinar a newsletter do blog para continuar sempre por dentro das novidades.

 

(5) Comments

  • Mariangela 5 de dezembro de 2017 @ 18:53

    Adorei as dicas Maurício e vou usa las com certeza

  • Kátia 12 de dezembro de 2017 @ 23:39

    Adorei as ferramentas do coaching!

  • sandra 13 de dezembro de 2017 @ 01:56

    gostaria se possível de receber os arquivos dos artigos publicados, referentes a escolha de um curso de coaching. e as ferramentas.
    Att.
    Sandra

  • Martha 13 de dezembro de 2017 @ 11:10

    Gostei muito da forma simples e direta como foram explicadas estas 7 ferramentas de coaching!

  • Manoella Dalledonne 13 de junho de 2018 @ 12:57

    Também gostei da forma como as ferramentas foram colocadas, práticas e factíveis. obrigada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X