Transforme autocríticas em autoconfiança

Transforme autocríticas em autoconfiança

Muitas pessoas têm o costume de se autocriticarem por coisas que deveriam ter feito ou por situações nas quais elas falharam. Na maioria das vezes, elas já acordam fazendo isso e não percebem o efeito negativo que isso exerce ao longo do dia.

.

Como você pode transformar suas autocríticas em “armas” para melhorar o seu dia a dia?

Sabe aquele momento em que você se pega conversando consigo mesmo? Ele acontece mais vezes do que você imagina. Uma vez eu vi uma pesquisa que dizia, basicamente, que nós “falamos com nós mesmos” por volta de 50 mil vezes ao dia! O problema é que, em 80% dessas 50 mil vezes que você está conversando consigo mesmo, você está, na verdade, falando mal de você.

Talvez você ainda não tenha percebido isso, mas estamos constantemente nos autocriticando. Se alguém te elogia, você automaticamente entra em um modo defensivo. Se alguém te parabeniza por algo, você começa a pensar se, de fato, você merece aquilo. Se você não teve um resultado satisfatório em uma atividade na qual você se esforçou, você já começa a se julgar, dizendo que não sabe ou não serve para fazer isso.

E, com isso, surgem alguns sentimentos de incapacidade e inutilidade. Se considerarmos os 80% que eu mencionei acima, a gente costuma falar mal de nossas ações por volta de 40 mil vezes por dia. Isso é errado e bastante autodestrutivo.

Agora imagine se você revertesse esse cenário e passasse 80% do seu tempo falando bem de si mesmo! Isso mesmo: 80% de conversas sobre coisas boas com você mesmo! Que tal mudar esse diálogo?

.

3 dicas para praticar e mudar sua vida

Você tem total capacidade de mudar a sua percepção das coisas e começar a falar bem das suas ações e atitudes. Conversar com “nós mesmos” partindo de diálogos positivos é importante porque, acima de tudo, é algo químico. Falar bem dos outros é ótimo, mas quando falamos bem de nós mesmos, o nosso corpo libera uma substância chamada endorfina (também conhecida como “hormônio do bem estar”).

Quando você tem endorfina, você está fisicamente bem. Ela “vem” em diferentes situações: quando você está com paz de espírito, quando você pratica exercícios físicos, quando você fala bem de si mesmo etc. Esse é o oposto do que acontece quando você fala mal de si mesmo – uma situação que faz o corpo apresentar sinais físicos de incômodo: coração palpitando, pele enrugada, mãos tremendo e/ou suando. É uma reação natural do seu organismo.

Veja abaixo três dicas para você praticar no seu dia a dia e mudar sua vida positivamente:

.

1 – Não generalize

SEMPRE, NUNCA, NENHUM, NINGUÉM… não use palavras que generalizem pessoas ou situações, principalmente se estiverem relacionadas a fatores negativos.

  • Eu sempre vou mal durante entrevistas de emprego…
  • Eu nunca consigo fazer o que meu chefe manda…
  • Eu não sei fazer nenhum esporte bem feito…

Você precisa eliminar essas palavras do seu discurso diário e substitui-las com “versões” positivas:

  • Algumas coisas eu não consigo fazer direito, mas há muitas outras que eu faço muito bem. E essas que eu ainda não sei fazer, eu vou aprender em breve.
  • Talvez eu não sirva para andar de bicicleta, mas eu sei que sou muito bom para correr, então eu vou focar nisso!

Pense, em todas as áreas da sua vida, sobre coisas que você pode mudar. Troque os discursos generalizados por discursos de possibilidades e pratique-os sempre!

.

2 – Use uma ação positiva como “âncora”

A âncora é uma dinâmica que eu faço todos os dias. Você também pode fazê-la! Todos os dias eu tenho uma “âncora”: eu acordo, sento na beira da câmera, coloco os pés no chão, junto as mãos e começo a rezar. A partir da minha oração, eu faço três agradecimentos para três coisas que eu tenho.

Eu tenho esse hábito porque eu quero ter gratidão pelo o que eu tenho e, com isso, minha endorfina sobe e eu levanto da cama bem melhor. Isso se completa quando eu vou para a academia logo cedo (que também eleva os níveis de endorfina no corpo) e, com isso, eu começo o dia bem disposto. Se eu deixo de ir para a academia, por exemplo, meu dia muda um pouco porque parece que eu não tenho a energia necessária para realizar todas as minhas atividades.

Se você conseguir alinhar essas coisas, será uma mudança bastante positiva no seu dia a dia. Se você não conseguir ir para a academia, ou não gostar de rezar, procure então sempre começar seu dia com uma ação positiva. Use essa ação positiva como âncora e faça três agradecimentos para três coisas que você realmente precise agradecer na sua vida.

“Mas Maurício, minha vida nunca é boa, minha vida é sempre uma desgraça…” – aí você voltou para o ponto inicial que você não deveria voltar. Mude isso!

.

3 – Silencie sua autocrítica

Imagine que você foi a uma entrevista de emprego e acha que seu desempenho não foi bom o suficiente. Quando você sai de lá, é natural que a primeira coisa que você faça seja uma autocrítica – negativa, na maioria das vezes – tentando entender em que momento você errou.

Quando você chegar a esse momento de autocrítica, você terá 40 segundos para pensar em uma solução. Nosso cérebro reserva uma memória de 40 segundos para acontecimentos recentes, portanto se você lembrar alguma coisa que você poderia ter feito de melhor em uma determinada situação, anote! Seu cérebro vai estar mais treinado para uma próxima oportunidade!

Espero que você aplique essas dicas no seu dia a dia. Pare de se criticar todos os dias e viva uma vida mais feliz, com mais inspiração, vontade e capacidade, usando mais do seu potencial!

.

Se você gostou desse conteúdo, inscreva-se no meu canal no YouTube e acompanhe outros conteúdos sobre Coaching de Carreira.

Um forte abraço e sucesso sempre!

Maurício Sampaio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X