Reposicionamento de carreira: 4 dicas para quem quer mudar de emprego!

reposicionamento de carreira

No momento em que você escolheu sua profissão, ao final do ensino médio ou pouco depois de formado, provavelmente ouviu que faria a “escolha da sua vida” naquele instante. Engana-se quem pensa que essa profissão deve ser a única possibilidade: é possível realizar o reposicionamento profissional em qualquer momento.

No entanto, antes de prosseguir, gostaria de trazer uma reflexão: você sabe como realizar essa mudança tão importante de maneira segura e minimizando os riscos? Pensando nisso, neste post eu decidi explicar melhor o que é essa transição, sua importância e, ainda, oferecer 6 dicas para que você saiba reposicionar-se na carreira.

Confira!

Afinal, o que é reposicionamento profissional?

Quando vejo um coachee sem motivação ou ânimo para prosseguir no atual emprego — ou, ainda, tentando se encaixar no mercado de trabalho —, já sei que é hora de trabalhar o reposicionamento de carreira. Pela minha experiência, entendo como é poderoso contar com o coach de carreira para ajudar nessa transição.

Afinal, ele tem ferramentas para fazer com que o coachee reconheça sua atual situação, o objetivo que pretende alcançar e o melhor caminho a traçar para unir esses pontos. O reposicionamento pode ajudar bastante caso você esteja:

  • fora do mercado de trabalho, em busca de reinserção;
  • em um trabalho em que as relações são tóxicas e parecem sugar sua energia e vontade de trabalhar;
  • sem motivação ou vontade de prosseguir no emprego ou na área de atuação;
  • desejando impulsionar a sua carreira;
  • pensando em um novo ofício ou até mesmo em outro estilo de vida.

Para todos esses cenários que ilustrei — assim como em tantos outros que apontam um incômodo em relação ao trabalho, à profissão ou à carreira, talvez seja a hora do reposicionamento. Continue a leitura e descubra os ganhos de fazer esse trabalho de forma consciente.

Porque contar com ajuda nessa transição pode ser importante?

Você já viu que o reposicionamento de carreira atende a diversas situações, desde a falta de motivação no trabalho até o desemprego. Agora mostrarei alguns dos benefícios que esse atendimento oferece. Afinal, embora o objetivo seja a melhoria na área profissional, já recebi depoimentos fortes sobre diversos fatores que melhoram na vida do cliente.

Agora vamos às principais vantagens:

  • entendimento da realidade e identificação do objetivo que deseja atingir;
  • planejamento para fazer esse caminho;
  • mais segurança para tomadas de decisão eficientes, fazendo as melhores escolhas;
  • projeção do fôlego financeiro suficiente para fazer a mudança;
  • atualização quanto ao mercado no qual você pretende se inserir e das técnicas de contratação;
  • reconhecimento de pessoas estratégicas e como acionar sua rede de contatos no momento adequado;
  • construção de um currículo perfeito para a recolocação profissional;
  • adoção de ferramentas de autoconhecimento para alcançar felicidade e satisfação profissional.

Como realizar essa mudança de maneira segura?

Se você se identificou com esse quadro e percebeu a relevância de trabalhar esse momento, acompanhe essas 6 sugestões para fazer uma transição de maneira mais segura.

1. Trabalhe o seu autoconhecimento

O primeiro e mais importante passo para reposicionar-se na carreira é trabalhar o seu autoconhecimento — isso significa que você deve entender melhor quem você é. Isso pode ser difícil, pois não nos ensinaram na escola a fazer esse tipo de exercício.

Fique atento às suas qualidades, no que você se sai melhor e veja quais são as suas melhores habilidades adquiridas ao longo da sua jornada profissional. Assim, as chances de você acertar em cheio sua nova profissão são bem maiores! Alcançando a preciosa felicidade profissional.

2. Pesquise bastante

É essencial que você saiba como está a área que deseja seguir. Pode parecer uma história fantástica entrar para uma profissão que te satisfaça e que é sua cara, mas saber como está o mercado é o ideal na hora de trocar de profissão.

Saiba como estão os salários e as ofertas e, caso não estejam favoráveis no momento da sua escolha, considere esperar um pouco. Em relação a essas pesquisas, não se limite apenas ao mercado: saiba bem como é o seu novo desafio escolhido.

Visite empresas do ramo, entre em contato com profissionais e faça, nos meses anteriores a essa mudança, atividades que se assemelham com o que você fará no dia a dia. Pesquise detalhes sobre a nova profissão ou o novo negócio: tente saber um pouco mais sobre a rotina de trabalho, os horários, os colegas e o ambiente, por exemplo.

3. Cuide do seu marketing pessoal

Cuidar da imagem que você passa é fundamental na hora de trocar de profissão. Quando você tem um bom relacionamento e transmite confiança por onde passa, consequentemente suas referências serão bastante positivas.

Além disso, cuidar do marketing pessoal ultrapassa bons relacionamentos: vista-se adequadamente ao ambiente em que estiver. Também é essencial que você possua um cartão de visitas com as suas principais informações: nome, e-mail, telefone e redes sociais.

Estar presente e da forma correta nas redes sociais é importante também, principalmente se você estiver pensando em buscar um novo emprego.

4. Mantenha-se sempre atualizado e seja você mesmo

Estar por dentro de todos os assuntos que envolvem a sua nova área faz com que transmita uma imagem séria e compromissada. Busque sempre novas informações e informe-se também sobre outras áreas correlatas para que você esteja por dentro de todas as novidades do mercado e seja autoridade naqueles assuntos.

5. Use técnicas como o branding para gerar ainda mais visibilidade

Sei que já falei anteriormente sobre marketing pessoal, mas usar o branding aqui seria associar estratégias para destacar-se e agregar valor à sua imagem. Para isso, é importante investir em conteúdo: escreva, desenvolva pesquisas, publique materiais e dê palestras.

Assim, o seu nome será também uma marca pessoal. Ao se apresentar — seja em uma entrevista, um workshop ou até mesmo na gravação de um vídeo —, mostre sua paixão pelo que faz e vontade de superar desafios e expectativas.

6. Melhore a sua comunicação

Quando uma empresa precisa contratar um profissional, ela leva em conta muitos parâmetros. A forma como o candidato se comunica — não só sua expressão verbal, como a postura e a demonstração de qualidades —, ajudam a criar empatia e transmite segurança.

Por fim e não menos importante, seja você mesmo: mostre transparência, seja sincero e não crie um personagem na hora de uma entrevista de emprego. Os recrutadores sabem identificar quando uma pessoa está indo além do que é — não será diferente com você!

Como apresentei aqui, o reposicionamento profissional pode acontecer por diversos fatores. A vantagem de contar com ajuda profissional é que você garante uma visão sistêmica da situação, entendendo o caminho em uma perspectiva abrangente e percebendo como agir pontualmente. Pesquise o mercado no qual você pretende se inserir e observe se esse é mesmo o caminho que preenche suas expectativas.

Espero que você tenha gostado deste conteúdo! Quando escrevo um texto como este, meu objetivo é ajudar pessoas que estão passando por esse processo de reposicionamento profissional e precisam de um impulso. Agora peço a sua ajuda, escreva nos comentários abaixo qual foi a maior contribuição deste artigo para você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *